postheadericon Conheça as características e preparo de 13 Peixes super saborosos

513533-Comer-peixe-melhora-a-leitura-das-crianças-diz-pesquisa

Apesar do nosso país ter um extenso litoral, com uma fauna marinha incrível, infelizmente o Peixe não é a primeira opção na mesa dos brasileiros. Uma pena, pois se trata de uma das Carnes mais sudáveis. A desculpa as vezes é por conta do Preço Alto, pois alguns cortes de carne vermelha e até mesmo o frango, são mais baratos que o próprio peixe.

Existe também a explicação por conta da cultura familiar, onde tudo que se come quando criança é reproduzido com frequência na vida adulta. Se você quando criança não teve o hábito de comer peixe com frequência, provavelmente não o terá depois de adulto.

Além disso existem as pessoas que têm preguiça de comer peixe decido aos espinhos e acabam por não explorar as diversas variedades de peixes disponíveis no mercado.

Pensando em tudo isso, reuni alguns tipos de peixes com maior aceitação no paladar brasileiro para falar sobre suas características e sugestões de preparo. Se você, como a maioria das pessoas que cozinham, também já passou pela dúvida de comprar um belo peixe mas na hora de cozinhá-lo ficar em dúvida de qual seria a melhor forma de prepará-lo, este artigo vai te ajudar a esclarecer um pouco as idéias.

Água doce x água salgada 

O peixe de água salgada tem uma firmeza maior na carne, e, por este motivo, oferece uma apresentação melhor do prato. A carne é mais macia, porque conseguimos cortar uma posta melhor.

Já o peixe de água doce, é um alimento com digestão fácil e menos gordura. Apresentam quantidade baixa de Ômega 3 e 6, contudo são fontes de ácidos eicosapentaenóico e  docosaexaenoico, que auxiliam no desenvolvimento do cérebro, além de renovar os tecidos, colaborar no combate de inflamações e proteger o sistema cardiovascular. A textura dos peixes de água doce é mais suave e a carne se desfaz mais rapidamente durante a digestão.

Conheça algumas espécies de água doce 

Tilápia 

Também conhecido como Saint Peter, este é um peixe de sabor mais marcante. Criado em cativeiro, é mais aceito que a tilápia tradicional, que tem um sabor mais forte de terra. Como dica de preparo, indicamos algum tipo de crosta, como a de caju, que tem um sabor bem brasileiro, acompanhado de purê de mandioquinha fica maravilhoso. A Tilápia tem pouco espinho e baixo teor de gordura.

Pintado (Surubim)

Com carne branca, geralmente é feito na brasa, processo que auxilia no derretimento do excesso de gordura. Tem sabor forte, marcante e bastante espinho. É um peixe que vai muito bem com arroz e castanhas ou arroz com amêndoas.

Tambaqui 

Peixe de carne tenra e macia, geralmente tem a costela utilizada, já que sua espinha é muito grande e acaba lembrando uma costela bovina. Normalmente é empanado, frito e servido e porções, ou com purê, porém se você curte um peixinho assado, nada impede de assá-lo com uma boa farofa dentro da barriga para absorver o excesso de gordura que ele possui.

Truta

Um clássico hoje nos restaurantes é a truta com manteiga e amêndoas. Grelhada também fica muito boa, é um peixe de sabor mais suave.

Pirarucu 

Este é um peixe que normalmente tem que ser feito cozido, com carne mais rígida. Fazê-lo grelhado é quase impossível, porque quanto maior o peixe, maior a rigidez. É normalmente usado em moquecas e ensopados.

Conheça algumas espécies de água salgada 

Atum 

O atum é um peixe muito nobre, delicado, valioso e muito caro. Alguns tipos chegam a valer milhares de reais. É um peixe muito único, não tem nada parecido com ele. O atum não deve ser muito cozido, sendo que o ideal é deixar uma parte crua. Cozinhar muito faz com ele fique duro e perca a sua principal característica, que é a maciez. É indicado combinações cítricas, como saladas que levem limão, laranjas, ou uma mistura de elementos italianos sicilianos, com berinjela, tomate, alcaparra uvas passas e anchovas. Fica bacana servir por cima de um purê de batata doce e com essa mistura siciliana por cima, ou como carpaccio, acompanhando uma salada bem ácida, com ervas, que contraste com o sabor dele.

Linguado 

É um peixe com uma carne extremamente delicada, magro, sem gordura nenhuma. É importante dizer que existem vários tipos de linguado . Ele tem sabor suave, por isso geralmente é servido com alcaparras ou com algum molho que destaque o sabor dele. Uma combinação clássica, francesa, seria o peixe servido com manteiga de amêndoas e batata bolinha cozida, para segurar o sabor delicado do peixe.

Robalo 

Dentro da categoria de peixes brancos, o robalo é o mais caro e o mais nobre. Na hora da compra, vale conferir uma característica muito peculiar que comprova se o produto é robalo mesmo – uma espécie de “fio” que se destaca na pele. Ele tem a carne branca e se desfaz em lascas.

Trata-se também de uma opção equilibrada no quesito gordura. Como preparo é indicado salteado em um fio de azeite, servido com risoto de limão siciliano. Pode também acompanhar polenta, com molho com azeitonas e tomates. Ele é um peixe muito versátil por conta da sua textura.

Salmão 

Apesar de muito consumido nas mesas brasileiras, o salmão é considerado o “frango do mar”. Ele é submetido a várias interferências humanas e trata-se de uma espécie muito gordurosa. Na versão cozida, pode liberar um aroma não muito agradável, por isso, a dica da especialista é a versão Gravlax, onde esfrega-se o sal, que vai agir sobre a proteína da carne e resultar em uma reação química que puxa para fora o líquido da proteína. Também é indica o uso de um peso em cima da peça, com uma peneira ou um recipiente vazado por baixo, para eliminar esse líquido. Assim, somente o melhor dele vai se concentrar. A sugestão é acrescentar uma camada de dill (ingrediente japonês) e servir cru, fatiado com uma salada de abacate ou de manga, ou com um creme azedo de limão. Sempre é bom usar algo bem fresco pra contrabalancear essa gordura do salmão.

Anchova 

Este também é um peixe com alto teor de gordura e de ômega 3. Tem uma carne muito escura. É um peixe muito consumido na culinária japonesa e a melhor forma de preparo é a grelha, que corta sua gordura. Para acompanhar, uma salada de tomate, cebola, manjericão, azeite e limão. Como ele tem um sabor muito profundo, é bom utilizar sabores frescos para contrastar.

Vermelho 

É um peixe muito comum do Nordeste e no Rio de Janeiro, e que se presta muito bem a ser frito inteiro. Nas praias é servido com vinagrete e farofa. O Vermelho não é um peixe gorduroso, tem sabor delicado e é muito perfumado. Como forma de preparo, é indicado levemente empanado com farinha de trigo, já que seu interior é bem úmido.

Pargo 

Apesar de não ser muito consumido no Brasil, o pargo é uma opção nobre de peixe. É muito delicado, de águas profundas, cuja carne é muito branca e muito delicada. É um dos mais caros e bem incomum de se achar no mercado.

Sardinha 

De carne branca e espinha mole e fácil de tirar, este é um peixe que tem maior apelo popular e faz parte da família dos peixes azuis. O jeito mais clássico de comer a sardinha, vindo de Portugual, é na grelha. Peixes com alto teor de gordura, como a sardinha, se tornam uma opção mais saudável a partir deste tipo de preparo. A sardinha servida com uma maionese de laranja ou limão, para ter uma cremosidade junto é uma excelente opção.

Uma Resposta para “Conheça as características e preparo de 13 Peixes super saborosos”

Deixe um comentário

Indicação Garantida!


Curso Fundamentos do Chocolate
Arquivos
Siga-nos no Face
Facebook
Medidas Culinárias
Conversão
Contribuições
Publicidade
Temaki Sushi Online

Levate Centro

Curso Fundamentos do Chocolate
Publicidade
Publicidade